press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/15

A Escola da Mata Atlântica é um projeto autônomo de educação popular em  agroecologia e cultura livre situado, desde 2006, na vila de Aldeia Velha, no município   de Silva Jardim, Rio de Janeiro, Brasil.  A cultura é o nosso principal meio de introdução e resgate de formas ecológicas   favoráveis à melhoria da qualidade de vida local. A realização de ofi cinas, encontros,   eventos e a pesquisa sobre a história local, os costumes, as lendas, as brincadeiras   e locais de memória fazem parte de uma estratégia de trabalho em que a vida no   campo possa ser revalorizada.  Nos inspiramos nas pedagogias alternativas, buscando por meio do diálogo entre o   conhecimento tradicional e o saber técnico-científi co, uma perspectiva mais saudável   para as comunidades.  Estamos inseridos em diversas redes e movimentos relacionados às lutas em que   atuamos, como a soberania alimentar, a cultura livre, a justiça social e a não-violência.   Em nossa visão de mundo consideramos, pois, que uma mudança de paradigma é   fundamental para garantir a conservação e a valorização da diversidade biológica e   cultural da biosfera. 

Escola da Mata Atlântica is an autonomous project of popular education in agroecology and free culture   located, since 2006, in the village of Aldeia Velha, municipality of Silva Jardim, Rio de Janeiro, Brazil.  Culture is our primary interface to research and share ecological dynamics for the improvement of the local   quality of life. The realization of workshops, meetings, events and the research of local histories, legends, and   memories are part of a work strategy in wich country life can be revalued.  Weʼre inspired by alternative pedagogies, seeking through dialogues between traditional and scientifi c-technical   knowledge, a more healthy perspectives for our communities.  We are part of several networks and social movements related to the struggles we work with, such as food   sovereignty, free culture, social justice and non-violence. In our worldview, we consider therefore that a   paradigm shift is essential to ensure the preservation and enhancement of biological and cultural diversity of   the biosphere.